Como o uso da tecnologia na agricultura ajuda a reduzir os custos de produção

Publicado por Renato Agrointeli

Você já deve ter ouvido sobre a nova era da agricultura digital, mas será que você realmente entende como o uso da tecnologia na agricultura pode beneficiar sua lavoura?

Muito além de escolher boas sementes e plantar no tempo certo, a alta produtividade depende também de conhecer as necessidades das plantas em cada talhão e atende-las prontamente.

Já imaginou se você pudesse prever os problemas de sua fazenda e agir antes de sofrer qualquer prejuízo?

Com um bom monitoramento agrícola e uso de inovações tecnológicas isso já é uma realidade!

Além de extrair o melhor de sua cultura, a tecnologia pode ser significativa na hora de reduzir os custos de produção e aumentar a rentabilidade do seu negócio.

Quer saber mais sobre como a revolução digital pode transformar o campo? Então, continue a leitura e confira!

o uso da tecnologia na agricultura

(Fonte: Freepik)

O uso da tecnologia na agricultura, qual sua importância?

Os estudos voltados para o agro 4.0 buscam aproveitar ao máximo a tecnologia para favorecer a produção rural.

Como exemplo de uso que já é popular, podemos citar a modificação e o tratamento de sementes para a adaptação da cultivar de acordo com as condições climáticas e/ou a incidência de pragas e doenças da região.

No entanto, as novidades do setor não pararam por aí, o aperfeiçoamento de dispositivos e sistemas prometem facilitar sua caminhada como produtor rural rumo ao sucesso de suas safras.

Além de proporcionar um ambiente ideal para alcançar produtividades máximas, o uso da tecnologia na agricultura também promove a redução dos custos de produção envolvidos nas etapas de implantação, manejo e colheita.

Dessa forma, por meio da otimização dos processos e redução da necessidade de mão-de-obra, você conseguirá aumentar significativamente a rentabilidade do seu empreendimento.

A tecnologia já vem transformando o campo há algum tempo, de inovações simples e práticas à questões mais complexas e que demandam maior investimento e conhecimento técnico.

A seguir, listamos os principais usos que já estão mudando a forma com que os produtos agrícolas são produzidos no Brasil e no mundo:

Biotecnologia

A biotecnologia é responsável pelas inovações relacionadas as plantas e suas características genéticas, e também aos insumos agrícolas, como fertilizantes e defensivos.

O tratamento de sementes com tecnologia Bt é um dos exemplos de modificação genética que trouxe êxito para a produção rural, agregando resistência à planta, reduzindo custos e elevando a produtividade no campo.

Outra novidade benéfica e sustentável é em relação aos defensivos naturais e biológicos, que agem combatendo os insetos praga sem afetar os inimigos naturais, mantendo o equilíbrio do ecossistema na propriedade e reduzindo a necessidade de aplicações químicas.

O aperfeiçoamento de defensivos químicos também é uma conquista promissora da tecnologia no setor. As melhorias incluem maior eficiência, redução na toxicidade, maior seletividade e menores impactos residuais, viabilizando a degradação natural e orgânica dos produtos na natureza.

Georreferenciamento

As características do terreno também são fundamentais para um bom planejamento e monitoramento agrícola. Além disso, as condições da área podem ser decisivas na hora de escolher o que cultivar em determinada região.

Além disso, o georreferenciamento também auxilia nas questões burocráticas do negócio. Para demarcação de áreas de preservação permanente e reserva legal, por exemplo, a tecnologia do GPS e dos drones é uma grande vantagem.

As imagens e análises da propriedade ajudarão na hora de gerenciar e planejar a implantação da lavoura, permitindo análises mais assertivas e tomadas de decisão rápidas para corrigir desníveis, implantar barreiras e ajustar demais características do local.

Agricultura de precisão

A agricultura de precisão (AP) é uma técnica de manejo que recentemente está sendo popularizada nas lavouras do país.

E não é para menos, as vantagens que a AP tem trazido aos produtores rurais fazem jus ao sucesso que a tecnologia empregada tem tido no setor.

Como objetivo, a agricultura de precisão visa tratar a lavoura de forma mais detalhada e específica, dividindo os cuidados por talhão e aplicando soluções apenas onde é realmente necessário.

Ao investir nesse novo método, você, produtor rural, poderá economizar recursos e reduzir gastos com irrigação, aplicação de defensivos, adubação e demais manejos importantes.

O monitoramento eficiente da lavoura é a base para que a agricultura de precisão dê resultados positivos a curto, médio e longo prazo. Isso, porque, é necessário observar, analisar e monitorar a área em pequenas partes, detectando qualquer problema inicial que possa surgir buscando corrigi-lo prontamente.

Devido as diversas variáveis existentes no campo, as plantas podem apresentar irregularidades e necessidades diferentes em cada talhão. Partindo desse ponto, é um erro adubar ou irrigar a área total por igual, quando apenas algumas plantas apresentarem deficiências.

A agricultura de precisão elimina desperdícios e custos, e ainda possibilita com que o produtor rural aproveite ao máximo o potencial produtivo de sua plantação.

Monitoramento da lavoura

o uso da tecnologia na agricultura-1

(Fonte: Freepik)

O monitoramento da lavoura é o pilar de várias outras técnicas inovadoras que tem transformado o campo.

Para que a agricultura de precisão seja possível, por exemplo, o monitoramento é fundamental. Nos sistemas de cultivo convencional, acompanhar a produção também é um fator decisivo.

O monitoramento é o que definirá os momentos em que é necessário agir, como controlar pragas e doenças, cuidar de irrigação e adubação e até mesmo conferir o ponto de colheita.

Por ser uma atividade que depende de fatores climáticos e ambientais e apresenta diversas influências externas, qualquer atraso ou erro no monitoramento pode significar grandes prejuízos para o produtor rural.

Mapas NDVI

Os mapas NDVI revelam os índices de vegetação por diferença normalizada. Em resumo, as imagens de satélite da propriedade demonstram a saúde e as características da planta através de cores específicas.

Quando a luz solar incide sobre as plantas, parte da luz é absorvida e parte é refletida, revelando a situação atual da saúde da planta. Cada espécie apresenta suas respectivas características e cores dentro do mapa NDVI.

Em plantas saudáveis, a luz visível é absorvida pela clorofila, enquanto as células refletem a luz do infravermelho próximo (NIR).

Caso a planta esteja com problemas devido a deficiências e falta de manejos, a perda ou os danos da estrutura celular faz com que a luz do infravermelho seja absorvida, modificando as cores no mapa.

Na imagem a seguir, as áreas com NDVI de -1 a 0 apresentam a cor vermelha, de 0,0 a 0,33 laranjas a amarelos, 0,33 a 0,66 variações de verde e acima de 0,66 verdes.

o uso da tecnologia na agricultura-NDVI

(Fonte: Sentera)

Essa tecnologia prática e promissora é útil em diversos casos, principalmente no uso eficiente de outras tecnologias de sucesso, como a agricultura de precisão e o manejo integrado de pragas (MIP).

Dentro do controle de pragas do MIP, o objetivo é monitorar as pragas para mantê-las sempre dentro do nível de equilíbrio (NE) e abaixo do nível de dano econômico (NDE). Ao identificar irregularidades pelas imagens do mapa NDVI, é possível direcionar as amostragens naquele local, otimizando o trabalho.

Em caso de nível de controle, as ações podem ser aplicadas somente naquele talhão ou área afetada, poupando aplicações e gastos em toda a lavoura sem necessidade.

Isso refletirá diretamente nos custos de produção e no lucro da safra, além de preservar o solo e o equilíbrio ambiental, ganhando outros benefícios a longo prazo.

Para facilitar a intepretação do mapa, vale a pena investir em sistemas e programas com interfaces didáticas e que ofereçam um bom suporte técnico para sua gestão.

Sistema da Agrointeli com mapas NDVIs atualizados por safra

Sistema da Agrointeli com mapas NDVIs atualizados por safra

Vantagens do uso da tecnologia na agricultura

Para finalizar, podemos resumir e destacar os principais benefícios que a tecnologia e seus avanços podem agregar para a agricultura:

  • Aumento na produção;
  • Ganho de produtividade;
  • Produção mais sustentável;
  • Uso consciência e eficiência dos recursos naturais;
  • Conservação e melhor aproveitamento do solo;
  • Redução nos custos de produção;
  • Eliminação dos gargalos e desperdícios;
  • Aumento na rentabilidade da produção e no lucro para o produtor;
  • Otimização dos processos e manejos;
  • Redução da necessidade de mão-de-obra;
  • Maior precisão e eficiência das técnicas agrícolas;
  • Aumento da segurança alimentar e rastreabilidade;
  • Gestão mais fácil e prática para o produtor rural;
  • Monitoramento eficiente e claro da lavoura;
  • Agilidade no planejamento assertivo e na tomada de decisões;
  • Uso consciente e correto dos insumos agrícolas.

Gostou de saber mais sobre como a tecnologia pode impactar positivamente o seu lucro reduzindo os custos agrícolas? Ficou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário abaixo!

o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura o uso da tecnologia na agricultura

Leia também:

Como fazer o controle da cigarrinha-do-milho

Como fazer o manejo integrado de pragas (MIP) da soja

7 Manejos para o controle da cigarrinha do milho (+principais inseticidas)

 

Renato Borges

Filho e neto de produtor rural e sempre com a cabeça em tecnologia. Engenheiro de formação, criou a Agrointeli com intuito de democratizar a tecnologia no campo para pequeno e médio produtor rural.
5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Letícia
Letícia
21 dias atrás

Excelente conteúdo!

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos