A nanotecnologia na agricultura é a prova de que os avanços tecnológicos tem revolucionado a forma com que os produtores lidam com o campo.

No entanto, na mesma velocidade que essas soluções surgem, a população cresce e a alta demanda por alimentos se torna um grande desafio mundial. 

De acordo com dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a estimativa é que no ano de 2050 a população mundial atinja a marca de 10 milhões de habitantes. 

A grande pergunta é: como produzir mais para abastecer o mundo e manter a sustentabilidade da produção a longo prazo? O uso de inovações, como a nanotecnologia na agricultura, serão grandes aliados dos produtores rurais nessa missão.

Confira a seguir o que é a nanotecnologia e como ela tem potencial para transformar sua lavoura e prepará-la para o agro do futuro! 

nanotecnologia-na-agricultura

(Fonte: Campo e Negócios)

O que é a nanotecnologia

Uma coisa é fato, a tecnologia tem mudado completamente a forma com que o mundo lida com tudo a sua volta. Superando qualquer limite, a nanotecnologia é um conjunto de atividades que acontecem em escalas extremamente pequenas.

Para entender melhor, um nanômetro equivale a bilionésima parte de um metro. Ou seja, a nanotecnologia trabalha com partículas minúsculas que fogem dos olhos humanos.

E se você está pensando que esse é um assunto complicado e futurístico, saiba que essa inovação já é comum em nosso dia-a-dia! Os telefones celulares e computadores atuais que possuem chips, por exemplo, são exemplos simples do uso amplo da nanotecnologia.

Leia também: Tecnologia na agricultura: 5 conceitos de tecnologia que já estão ajudando o produtor

Para visualizar melhor 

A nanotecnologia trabalha e manipula materiais em escala atômica, macromolecular e molecular. Em geral, esses materiais apresentam tamanhos menores que 100 nanômetros (nm).

Na imagem a seguir é possível entender melhor como o universo vai muito além do que enxergamos todos os dias, e como os estudos e avanços científicos são importantes para a evolução da tecnologia.

(Fonte: Embrapa)

Como funciona a nanotecnologia na agricultura

Agora que você entendeu melhor sobre o que significa a nanotecnologia, descobrir como ela pode ajudar a agricultura ficará fácil.

A manipulação dos átomos e moléculas abre um leque de opções para melhorar manejos, cultivares, maquinários e implementos agrícolas, insumos, rastreabilidade de produtos e até mesmo técnicas de produção e produtividade. 

Os avanços da nanotecnologia podem beneficiar não só as etapas no campo, dentro da porteira, mas também todos os setores ligados direta ou indiretamente a agroindústria. 

Já imaginou se você, produtor rural, pudesse ter um maior controle sobre todos os eventos que acometem sua lavoura? Saber exatamente como está a saúde das plantas e o que fazer para alcançar o máximo de produtividade e qualidade em todas as safras.

E tudo isso, aproveitando de forma racional os recursos naturais, preservando o equilíbrio agroambiental, o uso do solo e os nutrientes para que seja possível produzir a longo prazo de maneira sustentável e econômica. 

Essas são algumas das vantagens que as inovações da nanotecnologia na agricultura podem trazer para o campo, para os produtores e também para os consumidores.

Leia também: Como o uso da tecnologia na agricultura ajuda a reduzir os custos de produção

Exemplos de nanotecnologia na agricultura

A nanotecnologia na agricultura já é algo real e aplicável. No entanto, ainda há um universo inteiro a ser explorado, principalmente para viabilizar os projetos desafiadores de alimentar o mundo de acordo com o crescimento populacional constante.

As principais linhas de pesquisa atualmente no Brasil, desenvolvidas pela EMBRAPA, são:

Estudo de biomoléculas, fibras, células e demais materiais, por meio da microscopia de força atômica (MFA)

O estudo de novas fibras a partir de materiais vegetais tem como objetivo substituir os de origem petrolífera, revolucionando a maneira com que as indústrias desenvolvem seus produtos atualmente de fibra sintética, como as fibras de vidro que são utilizadas em materiais plásticos e fábricas de carro e maquinários.

Os impactos desse estudo beneficiam o meio ambiente e promovem a sustentabilidade, além de criar um novo leque de oportunidades para produtores rurais com ótimas oportunidades de negociação no mercado interno e exportação.

Desenvolvimento de sensores e dispositivos para monitoramento e controle de pragas e doenças

Os sensores e dispositivos integrados a maquinários, implementos e drones já são realidade no campo, principalmente em sistemas de cultivo de agricultura de precisão (AP) e manejo integrado de pragas (MIP).

aplicaçao nanotecnologia na agricultura

Chamados pelos pesquisadores da Embrapa de “olhos”, “bocas” e “narizes” eletrônicos, esses itens carregados de nanotecnologia são capazes de quantificar e identificar a presença de insetos pragas, contaminantes e patógenos na lavoura.

Ao investir nessa inovação, você, produtor rural, conseguirá agir antecipadamente, reduzindo os riscos de danos e prejuízos relacionados a esses vilões da produtividade.

Aperfeiçoamento das técnicas de modificação genética entre organismos a partir de nanopartículas, nanotubos e nanocápsulas

A transgenia demonstrou como os estudos e avanços tecnológicos podem ajudar os produtores a superarem seus maiores desafios e manterem a produtividade, como é o exemplo do uso de cultivares resistentes tratadas com a tecnologia Bt.

Com o aperfeiçoamento dessas técnicas a partir de nanopartículas, a segurança alimentar e as combinações genéticas serão extremamente úteis na missão de alimentar o mundo respeitando o meio ambiente.

Ao modificar variáveis como resistência a seca, temperatura, pragas, doenças, entre outras características, é possível ter maior controle sobre eventos comuns no campo, alcançando altos níveis de produtividade e maior qualidade do produto final.

Desenvolvimento de revestimentos comestíveis e superfícies funcionais

Com o uso dessa estratégia será possível resolver o problema relacionado ao uso de embalagens, ganhando mais uma vez na sustentabilidade e na abertura de novos mercados promissores.

Exemplos de nanotecnologia na agricultura

O aperfeiçoamento das embalagens também traz ganhos significativos para produtores, que reduzem as perdas e danos no transporte, no armazenamento e na comercialização in natura.

Inovação em insumos, como fertilizantes e bioestimulantes 

A nanotecnologia na agricultura também pode tornar o processo de fertilização mais eficiente e otimizado. Por meio da aplicação foliar de bioestimulantes, por exemplo, é possível ter efeitos como:

  • Indução de resistência a doenças;
  • Estimulação do crescimento das raízes;
  • Redução do estresse devido a fatores bióticos e abióticos;
  • Redução da abscisão foliar;
  • Liberação lenta de íons e princípios ativos de acordo com as necessidades da lavoura.

Aprimoramento dos insumos nacionais para reduzir a dependência do Brasil de produtos de outros países

A grande taxa de importação do Brasil de produtos e matéria-prima para a produção de insumos agrícolas faz com que a alta do dólar e variação na disponibilidade dos elementos encareçam os custos de produção dos produtores rurais.

Com o objetivo de reduzir os impactos ambientais e os custos com insumos, instituições como a Embrapa tem desempenhado papel fundamental nos estudos e pesquisas nanotecnológicas no setor.

Em relação aos produtos fitossanitários, também há grande pressão para a criação e melhora das fórmulas para reduzir os gastos e os impactos em superfícies e organismos que não sejam alvo da aplicação.

(Fonte: Revista e Pesquisa)

Transformação de resíduos em matéria-prima 

Outra grande revolução da nanotecnologia está relacionada a destinação correta e sustentável dos materiais que atualmente são tratados como resíduos dentro das cadeias de produção. 

A tendência é que os materiais que hoje são descartados pela indústria possam se tornar reutilizáveis na agricultura, principalmente na composição de novos insumos agrícolas. 

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre o uso de drones na agricultura

Viabilização da rastreabilidade de produtos, maior segurança alimentar e valor agregado para o produtor

A rastreabilidade já está sendo aplicada nos produtos agrícolas. Através de QR codes nas embalagens, é possível conferir informações importantes como onde tal alimento foi produzido e demais dados.

Com a ampliação dessa técnica através da nanotecnologia, outras questões relevantes poderão integrar essa rastreabilidade, como a qualidade do produto e informações externas, como temperatura, umidade, níveis de oxigênio, níveis de gás carbônico, entre outros. 

Por meio disso, os consumidores conseguirão saber de onde veio o alimento e em quais condições ele foi cultivado, gerando agregação de valor para o produtor. Além disso, as indústrias também poderão ter fácil acesso a esses dados, otimizando processos laboratoriais, como análises trabalhosas.

Vida útil prolongada para os produtos na prateleira 

O desenvolvimento de novas embalagens ecológicas já é uma grande vantagem para a produção sustentável. Mas, além disso, o estudo de embalagens proporcionará também uma vida útil maior para os alimentos comercializados in natura ou em processo de transporte e armazenamento.

Esse benefício será possível graças a nanotecnologia que ajudará a regular as taxas de respiração dos produtos vegetais, aumentando o tempo de prateleira, flexibilizando a estocagem e retendo agentes microbianos e a perda de nutrientes.

A melhoria de cor, sabor, textura e odor também é algo passível através de investimentos em nanotecnologia na agricultura.

atualização de nanotecnologia na agricultura

(Fonte: Ciências nas Redes)

A atualização é a chave para a competitividade no agronegócio

Os exemplos citados ao longo do artigo são só alguns dos estudos que já estão sendo realizados pelas principais instituições e órgãos do setor. E como você pôde ver, muitos já estão sendo aplicados no campo e aperfeiçoados constantemente.

Para manter sua fazenda competitiva nessa nova era do Agro 4.0, se manter atualizado é essencial. Investir em tecnologia no campo é investir no futuro de sucesso do seu negócio! 

O monitoramento eficiente da lavoura é um dos pilares para estar sempre a frente, tomando decisões corretas, reduzindo gastos e desperdícios, otimizando processos e aumentando o lucro final da safra. E para isso, vale a pena escolher sistemas que já saibam – na prática – como direcionar a nanotecnologia a favor do seu negócio.

Gostou de saber mais sobre como a tecnologia tem transformado o campo? Tem alguma outra dúvida sobre a nanotecnologia ou opinião a acrescentar? Deixe o seu comentário abaixo!

Nanotecnologia na agricultura

Nanotecnologia na agricultura

Nanotecnologia na agricultura Nanotecnologia na agricultura Nanotecnologia na agricultura Nanotecnologia na agricultura Nanotecnologia na agricultura Nanotecnologia na agricultura

 

 

Renato Borges

Filho e neto de produtor rural e sempre com a cabeça em tecnologia. Eleito pela Forbes os jovens mais promissores do Brasil na próxima década. Eleito pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology) um dos jovens mais inovadores da américa latina. Engenheiro de formação, criou a Agrointeli que é uma plataforma agronômica em mais de 300 fazendas, 18 estados e 4 países. Mais de 7 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Vendas Agro B2B.
5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos