Pulverizações com drone: Veja como está o mercado atualmente, como será a legislação e as perspectivas para esse segmento.  

O uso de drones para pulverização agrícola no Brasil já é uma realidade, algumas empresas vêm oferecendo serviços que  facilitam muito a vida dos produtores rurais. 

Um exemplo é a cultura da cana-de-açúcar onde mais 90% da liberação de Trichogramma para controle da broca-da-cana já é realizado por drones no Brasil. 

Além deste exemplo muitas operações já vem sendo realizadas por drones, principalmente em áreas agrícolas de difícil acesso. Porém o uso de drone nesta modalidade no país ainda não é completamente legislado. 

Por isso, está ocorrendo um esforço entre o setor público e privado para legislar essa operação e possibilitar que esse mercado cresça de maneira organizada e sem prejuízos à sociedade. 

Se você quer saber mais sobre o uso de drones na agricultura Brasileira, como será a legislação e as principais perspectivas para o futuro confira!  

Pulverização com drone: Mercado atual 

O principal uso de drones para pulverização no Brasil vem sendo para substituir aplicações costais ou trabalho manuais, principalmente em áreas de difícil acesso. 

Ao contrário do que se imaginou o uso de drones na agricultura não está substituindo as pulverizações tratorizadas ou por aviões e sim sendo utilizada como complementar. 

Em muitas situações como em cultivos de café ou banana, a área produtiva é muito declivosa e de difícil acesso, por isso os drones vêm sendo uma excelente ferramenta para impedir que o aplicador tenha riscos de acidentes ou esteja exposto à contaminação. 

Além disso devido à maior facilidade de acesso pelo uso do drone, essas pulverizações podem ser realizadas em horários que apresentam condições climáticas melhores, o que diminui os riscos de deriva e favorece o uso de produtos biológicos. 

Como ponto positivo o voo desses equipamento cria um vortex sobre as folhas do cultivo que pode ser muito eficiente para abrir a copa de árvores e posicionar o produto no interior das mesmas, obtendo melhor eficiência em relação e uma pulverização costal. 

Com certeza o mercado de produtos biológicos vêm sendo um excelente seguimento para o uso de drones!

Em que, até o momento devido a necessidade de mão de obra e baixa autonomia da operação para utilização de produtos biológicos muito produtores optam por não utilizar essa técnica, porém essa adesão vem aumentando muito com o uso de drones. 

Como alguns exemplos dessa utilização temos o uso de drones para liberação de Trichogramma e Cortesia na cana-de-açúcar e Tamarixia radiata no citrus para controle do psilídeo.

 O combate ao psilídeo vem sendo prejudicado devido a dificuldade de acesso principalmente em pomares abandonados, por isso o uso de drones será uma importante ferramenta nesse manejo. 

Ao contrário do uso de drones para imageamento da propriedade a tendência de utilização de drones para pulverização não será pela aquisição direta de um equipamento e sim pela contratação de um serviço. 

Como o uso será para condições específicas em vários cultivos, muitos drones disponíveis no mercado precisaram de vários ajustes antes de serem utilizados. 

Por isso, muitas empresas de tecnologia vem adaptando seus equipamentos para prestar serviços em diferentes condições. 

Como geralmente essas operações serão pontuais e complementares a outras técnicas, em muitas situações a frequência de uso não justificará os gastos com aquisição e manutenção do equipamento. 

Agora se você faz parte de uma empresa de tecnologia e já oferece outros serviços com drones é bom se atentar para esse mercado que terá grande ascensão nos próximos anos. 

Deste modo, você poderá oferecer serviços de monitoramento voltados a pulverização ou expandindo seu portfólio com essa operação. 

Por isso, se tiver essa perspectiva para o futuro estude o mercado e entenda quais problemas de seus clientes poderiam ser resolvidos com essa operação, comece a fazer teste e veja se você se adapta a essa nova realidade. 

Se você se interessou por esse mercado e quer entender sobre as regras desse segmento confira!

Pulverização com drones em cultivo de banana.

Pulverização com drones

(Fonte: JoeBanana)

Pulverização com drone: Perspectivas para a nova legislação

Devido a experiência de vários outros países que utilizam drones para pulverização e não tem uma legislação que suporte essa prática, o governo brasileiro em parceria com várias instituições públicas e privadas vêm desenvolvendo uma instrução normativa para regulamentar essa operação.  

Atualmente essa legislação está na forma de minuta para consulta pública onde você pode conferi-la na íntegra e ainda contribuir com sua opinião e experiências. 

De maneira resumida os pontos mais importantes desta normativa são:

A aeronave para essa operação deverá ser registrada no MAPA e na ANAQUE. 

Será necessário para essa operação um responsável técnico (engenheiro agrônomo) que irá recomendar o uso da operação de acordo com a necessidade do cultivo e um piloto agrícola remoto com a devida capacitação para essa operação específica. 

Os cursos de capacitação para essa operação serão diferentes dos cursos para monitoramento e deverão ser homologados pelo MAPA para tal finalidade. 

Além disso, toda operação demandará um relatório operacional que estará sujeito a inspeção pelos órgãos competentes. 

Será necessário seguir todos os procedimentos técnicos para uma boa tecnologia de aplicação  com bordadura mínima de 50 metros em relação áreas vizinhas.

No caso de produtos biológicos que não tenham restrições de bula quanto a contaminação de outras áreas essa bordadura não será obrigatória. 

Além disso aeronaves abastecidas não poderão sobrevoar áreas povoadas e será necessário o uso dos equipamentos de proteção individual referentes a essa atividade. 

Pulverização com drone: o que esperar para os próximos anos

As perspectivas de utilização dos drones para pulverização em diversas culturas são excelentes no Brasil. 

Pois com o avanço da tecnologia muitas operações podem ser complementadas ou substituídas por drones. 

Há uma tendência muito grande de utilização desta técnica principalmente em frutíferas e florestais para os próximos anos. 

Por isso, se você trabalha nesse segmento e possui problemas que poderiam ser resolvidos com uso de drones, entre em contato com empresas do segmento e faça parcerias. 

Isso será peça chave para o desenvolvimento do mercado. 

Além disso, nas áreas menores de cultivos de grãos o uso de drones para controlar escapes de plantas daninhas  será uma excelente alternativa. 

Pois minimizará o uso de herbicidas e o amassamento do cultivo. 

Além disso as empresas estão desenvolvendo pesquisas para a implementação de operações em “enxame” onde um operador controla várias aeronaves, o que aumentaria muito a eficiência e capacidade operacional de um piloto. 

Esse é um mercado que tem excelentes perspectivas de crescimento e desenvolvimento, por isso se você já atua no mercado ou está se formando continue buscando informações e prepare-se para essa nova realidade. 

Por isso se você quer saber mais sobre o assunto pode aproveitar para conferir os eventos “MundoGEO Connect” e “DroneShow 2020” que serão totalmente online e acontecerão do dia 01 a 30 de setembro. 

Pulverização com drones no cultivo do algodão.

Pulverização com drones

(Fonte: Sociedade nacional da agricultura)

 

Conclusão

Neste texto vimos as principais utilizações dos drones para pulverização no Brasil. 

A importância que essa operação terá para áreas com cultivos de difícil acesso ou com baixa disponibilidade de mão de obra. 

Também vimos o posicionamento do governo para legislar esse segmento e como contribuir para esse processo. 

Além disso falamos sobre as perspectivas para o futuro da utilização de drones para pulverização em nosso país e como se preparar para essa nova realidade. 

O que você pensa sobre o uso de drones para pulverizações? Já acompanhou alguma operação deste tipo? Adoraria ver seu comentário abaixo!

Ainda resta alguma dúvida em relação as vantagens do MIP ou sobre como implantar esse tipo de manejo em sua lavoura de soja? Deixe o seu comentário abaixo!

 

Renato Borges

Filho e neto de produtor rural e sempre com a cabeça em tecnologia. Engenheiro de formação, criou a Agrointeli com intuito de democratizar a tecnologia no campo para pequeno e médio produtor rural.
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos