Principais pragas agrícolas: vamos mostrar as 6 pragas que mais causam prejuízo no Brasil, veja como são os sintomas e as identifique na sua área!

Segundo estudos realizados pelo Centro Internacional de Agricultura e Biociência, US$ 540 bilhões por ano é o valor do prejuízo para a agricultura global caso as pragas agrícolas continuem se espalhar

A China e os EUA têm o maior potencial de espalhar pragas agrícolas para outros países, dadas as espécies invasoras que já contêm e seu volume de comércio internacional.

Em contrapartida, como maiores produtores agrícolas do mundo, os EUA e a China também enfrentam os maiores prejuízos de novas invasões de pragas agrícolas.

Aqui no Brasil, como a grande potência agrícola que somos, temos que ter um bom plano de controle, começando por conhecer as principais pragas que atingem as culturas e formas de controle.

A seguir trataremos dos danos econômicos que essas pragas proporcionam, controle das principais pragas agrícolas do Brasil (principalmente em grãos e pastagens) e características. Acompanhe!

Danos econômicos das principais pragas agrícolas

Segundo a FAEMG (Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), o dano econômico causado pelas pragas agrícolas, podem chegar a R$ 55 bilhões ao ano no Brasil. 

É difícil fazer avaliações precisas do impacto econômico das pragas em culturas agrícolas, pois os impactos podem ir de 10 a 100% da produção dependendo do tipo de controle (ou da falta dele).

Além disso, sabemos que o controle dessas pragas representa uma boa fatia dos custos de produção, por isso o agricultor precisa sempre analisar o nível de dano econômico (NDE) para saber o melhor momento de realizar o controle  e evitar grandes prejuízos.

Para isso, é recomendado o MIP (Manejo Integrado de Pragas), que utilizam um conjunto de ferramentas para o identificação das principais pragas agrícolas e seu controle. A integração de diferentes ferramentas e técnicas de controle permite diminuir o prejuízo e o custo desse controle.

Ciente destes fatores, vejamos as 6 pragas agrícolas que você deve se preocupar:

Quais são as principais pragas agrícolas? 

Todas as pragas agrícolas que causam danos a cultura são importantes e devem ser monitoradas e controladas, como falamos anteriormente, assim que atingirem o NDE.

Apesar da grande quantidade dessas pragas, reunimos 6 dessas pragas que são bem comuns nas grandes culturas aqui no Brasil. Confiram a seguir!

1.Helicoverpa (Helicoverpa armigera)

No topo desta lista está a lagarta Helicoverpa armigera. Esta é uma das principais pragas e atinge grandes culturas como o algodão (Gossypium spp.), Milho (Zea mays), leguminosas (Fabaceaes), tomate (Solanum lycopersicum) e sorgo (Sorghum bicolor).

Esta praga tem causado danos econômicos em quase todo o mundo, entretanto ela é recentemente nas Américas, onde ainda tem se espalhado. E o pior, a lagarta já documentou resistência a nada menos que 49 pesticidas.

pragas-agricolas

Caracteristicas que distingue a Helicoverpa armigera

Fonte: Pioneer

Os danos causados na fase adulta se localizam principalmente na parte aérea (flor, folha, gemas, fruto/vagem, estruturas reprodutivas), mas em outros estádios de desenvolvimento podem atacar a planta toda.

2.Ferrugem Asiática (Phakopsora pachirhizi)

A ferrugem Asiática, ou ferrugem-da-soja é uma doença causada pelo fungo Phakopsora pachirhizi, seu primeiro relato no Brasil foi na safra 2001/02.

Você pode estranhar uma doenças estar em uma lista de “pragas”, mas é que o termo pragas que usamos aqui se refere aos organismos que prejudicam a lavoura: insetos, doenças e plantas daninhas. E não poderíamos deixar de lado uma doença tão importante para o mundo e mais ainda para o Brasil.

A facilidade de dispersão dos esporos faz com que essa doença não respeita fronteiras agrícolas e tem relatos em todo o território do Brasil, inclusive os gastos para manejo dessa praga seja em torno de US$ 2,8 bilhões por safra.

Nos últimos anos há relatos de que já exista menor sensibilidade por alguns fungicidas, salientando a necessidade de rotação entre mecanismos de ação dos fungicidas.

Além disso, o vazio sanitário é Lei e de extrema importância para o controle dessa doença e que é uma das principais pragas do Brasil.

Para ajudar nesse manejo, uma parceria público-privada elaborou o website e aplicativo para celular Consórcio Antiferrugem. Com ele, você tem acesso facilitado às informações e ao monitoramento da dispersão da ferrugem-asiática da soja no Brasil. 

O projeto foi idealizado pelo  Laboratório de Epidemiologia de Plantas da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e o Grupo de Pesquisa Mosaico da UPF (Universidade de Passo Fundo), responsável pela construção e manutenção das primeiras versões do sistema. 

A equipe da Embrapa Soja é responsável pela coordenação do Consórcio Antiferrugem e o gerenciamento do conteúdo. Acesse e veja a situação atual e o histórico da doença na sua região:

pragas-agricolas

3.Lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda)

Como o próprio nome sugere, essa lagarta ataca principalmente o cartucho da planta de milho, causando danos graves principalmente próximos ao florescimento, limitando a produção.

Apesar disso, ela ataca muitas outras culturas, causando prejuízos em plântulas, espigas e bases, inclusive atingindo o ponto de crescimento.

Devido ao cultivo de monoculturas em grandes extensões, os surtos de ataque de pragas estão cada vez mais frequentes, e a falta de conhecimento de estratégias para o controle, tem surgido espécies resistentes ao inseticida com base do metomil.

pragas-agricolas

Ciclo da lagarta do cartucho no milho

Fonte: CABI em Radio Rural 

Os gastos para o controle da Spodoptera frugiperda no milho no Brasil, chegou a R$ 758 milhões em uma única safra. Se considerarmos que ocorrem duas safras, o custo chega a R$ 1,2 bilhão/ano.

3.Mosca branca (Bemisia tabaci)

A mosca branca, praga de difícil controle, ataca diversas culturas no mundo e aqui no Brasil, sendo umas das pragas agrícolas consideradas com alto nível de destruição e danos econômicos.

Essa praga é potencial transmissora de vírus, entre eles o vírus que causam as doenças conhecidas como mosaico dourado no feijoeiro, mosaico anão na soja e geminivírus em tomateiro, pimentão e batata.

pragas-agricolas

Fonte: Agromulher

Além disso, possuem outros danos à planta quando estão se alimentando da planta, por meio da sucção da seiva, transmitem uma toxina que alteram o desenvolvimento vegetativo e reprodutivo das plantas.

Os produtos que estão disponíveis no mercado têm um alto potencial de desenvolver resistência genética no inseto, de modo que é importante alternar os mecanismos de ação.

5.Bicudo (Anthonomus grandis)

O bicudo ou bicudo-do-algodoeiro é considerado a principal praga agrícola, como o nome já diz, dos algodoeiros no Brasil e em outros países das Américas. 

Há relatos que o besouro da ordem Coleoptera, pode causar danos que chegam a 70%, se não for controlado de maneira correta. Possui alta capacidade de reprodução e elevado poder destrutivo. 

Atraídos pelo cheiro oriundos dos botões florais, aparecem em maior número no estádio de florescimento da planta, afetando assim os botões florais. Após o ataque, os botões apresentam as brácteas abertas e caindo logo depois.

pragas-agricolas

Fonte: Revista Cultivar

As flores que sofreram pela presença da praga ficam com o aspecto de botão, devido à abertura anormal, esse sintoma é facilmente conhecido por “flor em balão”. 

As maçãs do algodão são perfuradas pelo hábito de alimentação desses insetos e oviposição. Internamente as larvas se alimentam destruindo as fibras e sementes.

Para controle, além do MIP é recomendado o arranquio e queima de restos culturais, isso não permite que restos da cultura sirva como hospedeiro para as pragas. Em alguns estados, essa técnica está prevista em lei.

6.Cigarrinha-das-pastagens (Deois flavopicta)

A cigarrinha-das-pastagens é um problema que assombra a grande maioria dos pecuaristas, principalmente aqueles que tem como atividade principal a criação a pasto.

Apesar desta praga atacar todos os tipos de pastagens, as braquiárias são as mais afetadas. É aí que ela também atrapalha a cultura do milho, já que está se tornando cada vez comum a integração milho-braquiária.

Por ser um inseto sugador, ele “pica” a planta para se alimentar da seiva, nessa ação a cigarrinha libera uma toxina que bloqueia os vasos das células e com isso o posterior amarelamento, sintoma típico dessa praga agrícola.

pragas-agricolas

Fonte: Compre Rural

Outra característica da praga é o aparecimento de uma espuma branca, que serve de proteção para os insetos jovens (ninfas). O maior surgimento ocorre no início das chuvas, pois os ovos podem ficar em dormência na época da seca e aproveitam da chuva e calor para eclodir.

Conclusão

As pragas agrícolas são um problema de nível global para as culturas e plantas em geral. Todos os países são afetados e podem ser potenciais fontes de novas pragas invasoras. 

Para minimizar novas apresentações, surgimento de pragas com alguma resistência e disseminação para novos locais, precisamos de maior conhecimento de técnicas de controle. 

Aliado a isso, é necessário a cooperação e mudanças comportamentais baseadas em uma maior conscientização para prevenir os possíveis danos às culturas e economia do país.

Além de conter o surgimento nas áreas de novas pragas ou mesmo estas pragas desenvolverem resistência aos defensivos ou aos genes implantados nas culturas de interesse.

Como você tem feito o manejo dessas principais pragas agrícolas na sua propriedade? Tem alguma dúvida? Conte para nós nos comentários abaixo!

Ainda resta alguma dúvida em relação as vantagens do MIP ou sobre como implantar esse tipo de manejo em sua lavoura de soja? Deixe o seu comentário abaixo!

 

Bruno Paniago

Graduação em Agronomia pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2009), especialização em Produção e Processamento de cana-de-açúcar pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2010), mestrado em Biotecnologia: aplicada a agropecuária, pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB (2013). Experiência em Agronomia / Processamento de cana-de-açúcar / Genética Vegetal (Brachiaria sp.) / Biologia Molecular; Doutorado em Biotecnologia Vegetal, pela Universidade Federal de Lavras - UFLA, MG. Formação Pedagógica em Ciências Biológicas pela FIAR (2019). Atualmente é Consultor na Agrointeli atuando como Customer Success (CS) oferecendo aos produtores rurais novas experiências com a agricultura digital.
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos