NPK 10x10x10: qual a importância e como usar esse fertilizante

Publicado por Bruno Agrointeli

O NPK 10x10x10 é um tipo de fertilizante químico que exerce papel fundamental em qualquer tipo de plantação e cultura. 

Devido ao baixo teor de nutrientes disponíveis de maneira natural nos solos brasileiros, a adubação complementar é essencial para que as plantas consigam se desenvolver bem, fortes e saudáveis.

Para quem visa a produtividade e a qualidade da lavoura, o fertilizante NPK 10x10x10 pode ser uma excelente estratégia de manutenção para a nutrição da cultura. No entanto, é importante ressaltar que quando o assunto são fertilizantes, a diferença entre remédio e veneno está na dose.

Mais do que apenas escolher uma formulação correta, aplicar da maneira certa e na frequência ideal de acordo com as necessidades das plantas é a melhor forma de garantir uma adubação eficiente e livre de desperdícios e prejuízos.

Quer saber mais sobre como usar o NPK 10x10x10 a favor do sucesso de sua lavoura? Então continue a leitura e confira nossas dicas!

NPK 10x10x10

(Fonte: Mais Soja)

O que é NPK

NPK é a sigla usada para denominar uma fórmula química de adubo que é altamente comum nas lavouras, hortas e jardins. Essa fórmula é composta pelos principais macronutrientes essenciais para as plantas, o Nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K).

Esses três elementos são responsáveis por funções vitais e índices de produtividade de maior interesse para os produtores rurais:

 

  • Nitrogênio: o nitrogênio atua no desenvolvimento de brotos e folhas, além de ser determinante para o crescimento e desenvolvimento das raízes. Ao oferecer uma fórmula equilibrada para as plantas, elas conseguem absorver o nitrogênio no início do ciclo e armazenar o nutriente para liberação nas fases de crescimento. Como principal sintoma de falta de nitrogênio, as plantas apresentam as folhas mais velhas amareladas e planta com menor teor de clorofila. 
  • Fósforo: o fósforo é responsável por estimular as fases produtivas das plantas, como a floração e a frutificação, além de estimular também o crescimento radicular. Por isso, esse nutriente é de grande impacto para a produtividade das lavouras, não só pela produção de frutos em si mas também pela absorção da planta de outros nutrientes essenciais. O fósforo também atua na maturação de frutos e sementes, devendo estar em níveis ideais durante todos os ciclos da planta. Como principais sintomas de deficiência, as plantas demonstram crescimento reduzido e coloração escura das folhas, em tons verdes ou roxos anormais. 
  • Potássio: o potássio é um elemento de extrema importância para a parte estrutural das plantas. Além de fortalecer os tecidos vegetais, esse nutriente ajuda na formação de tubérculos e rizomas. Devido a ação de fortalecimento, o potássio ajuda a deixar as plantas mais resistentes a ataques de pragas, temperaturas ou seca. Quando há deficiência desse elemento, as plantas podem apresentar atrofia, crescimento reduzido, baixa produção de frutos e maior sensibilidade a doenças e pragas.

 

Considerando essas funções principais, fica fácil entender porque os adubos NPK são os mais comuns e importantes para qualquer produção vegetal. 

Da mesma forma que os macronutrientes são fundamentais, é importante ressaltar que existem ainda micronutrientes que compõem os 17 minerais essenciais para as plantas. 

A denominação como “micronutrientes” não significa que eles são menos relevantes, mas sim que são necessários para as plantas em quantidades menores do que os macros. 

Para evitar qualquer tipo de deficiência nutricional, é primordial que o produtor rural realize a análise de solo junto aos técnicos responsáveis para diagnosticar as particularidades de sua propriedade.

Quanto mais detalhada a análise for, mais precisas poderão ser as ações de correção. Para quem é adepto ao modelo de agricultura de precisão, as técnicas de análise em pontos estratégicos deve ser seguida rigorosamente para evitar gastos desnecessários e desequilíbrios nutricionais.

No entanto, partindo do ponto de vista de suprir os macronutrientes, os fertilizantes NPK são a maneira mais eficiente e prática de realizar esse manejo. 

Cuidados essenciais

O uso dos fertilizantes do tipo NPK tem crescido significativamente no Brasil. Isso se deve ao fato de que o país tem batido recordes produtivos nos últimos anos, com uma tendência de crescimento constante também no futuro. 

1-fertilizantes-NPK-1

(Fonte: IPNI)

No entanto, é importante destacar que a análise de solo e a aplicação correta de adubos é a melhor forma de preservar a qualidade do solo e os resultados de suas safras a longo prazo. 

Isso porque o uso incorreto ou excessivo de nutrientes químicos pode prejudicar toda a estrutura do solo, desencadeando problemas que podem ser inviáveis de corrigir. 

Além disso, a superdosagem também pode causar problemas nas plantas e nos frutos, prejudicando a qualidade e a rentabilidade da lavoura.

Por isso, não vale a pena aplicar adubos de maneira indiscriminada e sem realizar as análises, pois a falta de atenção pode gerar prejuízos que são facilmente evitados com ações básicas e técnicas. 

Nesse contexto, contar com suporte profissional de um Engenheiro Agrônomo é a melhor maneira de se certificar que suas plantas serão alimentadas e nutridas corretamente.

Acompanhar relatórios elaborados por sistemas integrados de gestão e usar a tecnologia a favor da lavoura também é uma estratégia que tem revolucionado a forma com que os produtores lidam com suas lavouras. 

Uma gestão eficiente ajuda a evitar riscos de dosagens repetidas ou entrada em áreas já trabalhadas, resultado em redução de custos e de riscos e aumento do lucro final. 

Como aplicar NPK corretamente

Assim como o tipo de adubo e formulação ideal, a forma de aplicação também deverá considerar os resultados da análise de solo e o estágio de desenvolvimento da planta. 

A quantidade e a técnica de aplicação pode variar de acordo com a idade da planta, com o espaçamento, com o solo e até mesmo com o tipo de cultura em questão. A expertise de um engenheiro agrônomo nesse momento será importante para determinar se a adubação será a lanço, via pulverização, no plantio, por fertirrigação, entre outros.

De modo geral, é necessário ter cuidado para que o adubo químico não fique em contato direto com raízes e caules para evitar a queima dessas estruturas. No caso de espécies perenes, como árvores frutíferas, a adubação pode ser realizada por meio de sulcos localizados próximos das raízes.

Novamente, somente um profissional qualificado será capaz de fazer a melhor recomendação para a sua lavoura específica.

NPK 10x10x10: quando é indicado e como escolher a fórmula ideal

Agora que você já entendeu melhor como funciona o fertilizante NPK, é importante compreender o significado dos números que geralmente acompanham as fórmulas.

A sequência de 3 números indica a proporção dos elementos dentro do adubo, para nitrogênio, fósforo e potássio, respectivamente. Sendo assim, no caso do NPK 10x10x10, a proporção de cada um dos nutrientes é exatamente a mesma.

Considerando isso, podemos classificar o NPK 10x10x10 como um adubo básico e padrão. Para saber se esse ou outro adubo contém as proporções ideais para sua lavoura, basta avaliar a análise de solo e o comportamento e desenvolvimento das plantas.

Em uma adubação inicial, como no preparo de solo, a escolha da fórmula deve considerar os níveis de deficiência presentes no solo naquele momento. Desse modo, para uma plantação de soja, por exemplo, o produtor ou profissional responsável deverá comparar os níveis de NPK presentes e os níveis de NPK exigidos pela cultura da soja.

Esse mesmo exemplo pode ser usado em plantações de milho, cana-de-açúcar, café, frutíferas e qualquer outro vegetal com objetivo de produção em grande escala. 

Caso o solo apresente bons níveis de um ou mais nutrientes, o ideal é optar por uma fórmula com proporção menor desses elementos e proporção maior do nutriente que está em níveis baixos.

Já na adubação de manutenção, a escolha da fórmula de NPK correta dependerá da saúde das plantas e do estágio de desenvolvimento. Para épocas de floração e frutificação, por exemplo, o ideal é optar por adubos que tenham maior proporção de fósforo (P), já que o nutriente induz as etapas produtivas da planta.

Como já citamos anteriormente, o NPK 10x10x10 é uma fórmula padrão que não estimula fases específicas, como brotação ou floração. No entanto, ele pode ser ideal para nutrir sua lavoura nas manutenções quando o equilíbrio dos nutrientes já está correto e é necessário somente reforçar a dose.

Sendo assim, o NPK 10x10x10 é indicado para plantas já formadas, podendo ser aplicado em gramíneas, flores, folhagens, frutíferas e hortaliças. A seguir, destacamos outras formulações comuns e suas indicações:

  • NPK 8-8-8: ideal para plantas como orquídeas e bromélias, pois a fórmula equilibrada favorece espécies delicadas;
  • NPK 04-14-08: indicada para árvores frutíferas e floríferas, pois estimula a produção de flores e frutos graças ao maior teor de potássio e fósforo;
  • NPK 20-20-20: a alta concentração dessa fórmula é recomendada para plantas de grande porte;
  • NPK 20-10-10 ou 20-05-20: indicado para adubação de gramíneas;
  • NPK 25-25-25: fertilizante potente indicado para espécies hidropônicas.

Esperamos que esse conteúdo tenha esclarecido suas dúvidas sobre o uso do NPK 10x10x10 e quais as melhores recomendações para adubar sua lavoura.

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de acrescentar alguma observação ao artigo? Então deixe o seu comentário abaixo!


 

Bruno Paniago

Graduação em Agronomia pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2009), especialização em Produção e Processamento de cana-de-açúcar pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2010), mestrado em Biotecnologia: aplicada a agropecuária, pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB (2013). Experiência em Agronomia / Processamento de cana-de-açúcar / Genética Vegetal (Brachiaria sp.) / Biologia Molecular; Doutorado em Biotecnologia Vegetal, pela Universidade Federal de Lavras - UFLA, MG. Formação Pedagógica em Ciências Biológicas pela FIAR (2019). Atualmente é Consultor na Agrointeli atuando como Customer Success (CS) oferecendo aos produtores rurais novas experiências com a agricultura digital.
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos