NDVI: entenda o que é, para que serve e como utilizar este índice na sua lavoura.

Durante o desenvolvimento das nossas lavouras sempre buscamos conferir a saúde das plantas. 

Fazemos isso através das análises foliares, análises de solo, amostras, entre outras formas que nos auxiliam na tomada de decisão.

Os índices de vegetação, como o NDVI, entram exatamente neste momento, pois são ferramentas que nos ajudam a entender de um jeito mais rápido e fácil a saúde da lavoura, permitindo também o acompanhamento ao longo do desenvolvimento da cultura. 

O acompanhamento da lavoura por meio do NDVI, como vamos ver neste texto, vai nos ajudar a entender melhor sobre a sanidade da lavoura.

Entendendo melhor como as plantas estão, podemos tomar decisões mais claras e assertivas. 

Onde usar Agricultura de Precisão na sua lavoura

NDVI

Fonte: Agrolink

Para entendermos melhor como utilizar essa tecnologia na nossa lavoura, temos que compreender o que é NDVI e como funciona.

O que é NDVI?

Para entendermos melhor para que serve NDVI, temos que compreender o que significa a sigla. 

NDVI significa: Índice de Vegetação por Diferença Normalizada, sendo a sigla em inglês para Normalized Difference Vegetation Index.

Este índice é uma maneira de mapear as áreas agrícolas e, para isso utiliza sensores remotos, que vão ter como objetivo determinar às condições da vegetação.

Comparação das imagens da doença da ferrugem das folhas com classificações visuais em duas variedades de milho em Corpus Christi, Texas, retiradas de um UAV

NDVI

Fonte: Geotecnologia Aplicada em Agricultura e Floresta

Entendendo o que significa, vamo ver para que serve o NDVI na agricultura.

Para que serve o NDVI?

Como vimos, o objetivo do NDVI é mapear as áreas agrícolas, assim conseguimos entender melhor o que está acontecendo na nossa lavoura.

Entendendo melhor o que está acontecendo em cada ponto da lavoura, podemos tomar decisões mais assertivas.

A vantagem de usar o NDVI é que conseguimos fazer estas medições a distância, por meio de sensores aéreos que medem a energia luminosa que a planta absorve ou emite.

Como funciona a tecnologia NDVI?

Todos os objetos absorvem e emitem energia luminosa, e com as plantas isso também acontece.

As plantas possuem diversos pigmentos como carotenóides, clorofila a e clorofila b, que conseguem absorver a energia luminosa. 

Assim, ao atingir a planta, uma quantidade de energia luminosa é refletida enquanto outra parte é absorvida.

Uma planta saudável consegue absorver a luz visível através da clorofila, já a luz do infravermelho próximo (NIR) é refletida pela estrutura celular das folhas da planta.  

O NDVI consegue medir quanto cada planta consegue refletir e, com os dados coletados geram um valor entre -1 e 1. 

Para entendermos melhor, pense em uma planta que foi atacada por uma praga ou doença, essa planta vai absorver uma quantidade maior de luz infravermelha.

Valores NDVI entre 0 e -1, identificando a sanidade das plantas

NDVI

Fonte: EOS (2019). Retirado de: Geografia das Coisas

Com estes valores do NDVI entre -1 e 1, são formados os mapas de NDVI, com atribuição de cor para cada faixa de valores.

Para entender melhor, veja o mapa abaixo e relacione as cores com os valores:

  • áreas em vermelho: NDVI de -1 a 0;
  • áreas em laranja a amarelo: NDVI de 0 a 0,33;
  • áreas com alguma variação de verde: NDVI de 0,33 a 0,66;
  • áreas verdes: NDVI acima de 0,66.

Mapa gerado com valores de NDVI

Fonte: Sentera

Como e onde utilizar NDVI na minha lavoura?

O NDVI pode ser utilizado em diversas etapas na condução das lavouras, entre elas podemos citar o plantio, o monitoramento de pragas e o monitoramento de plantas daninhas.

Dentre os usos e vantagens do NDVI estão:

  • Redução nas perdas da lavoura;
  • Identificação de problemas nas plantações com antecedência;
  • Tomada de decisão com antecedência;
  • Mapeamento de plantas daninhas;
  • Mapeamento de falhas de plantio;
  • Ampla visão da fazenda (solo, vegetação, topografia, entre outras características);
  • Estimativa da produtividade da cultura;
  • Mapeamento das culturas;
  • Mapeamento de doenças e pragas;
  • Identificação de secas.

NDVI no mapeamento de plantio da lavoura

Podemos utilizar o NDVI para o mapeamento do plantio, pois assim conseguimos identificar falhas de plantio.

NDVI no monitoramento de pragas agrícolas

O NDVI consegue captar a energia refletida pelas plantas, assim conseguimos monitorar e controlar as pragas agrícolas, tomando a melhor decisão sobre qual manejo utilizar.

NDVI

Fonte: Futuriste

Monitoramento de plantas daninhas

Com a identificação das plantas daninhas conseguimos fazer uma pulverização mais localizada, o que reduz o gasto com herbicidas.

NDVI ou NDRE? Qual utilizar na minha lavoura?

O NDVI é a diferença da banda infravermelha e vermelha, sendo utilizada para plantas de pequeno porte ou que estejam no início do desenvolvimento.

É usado em muito estudos sobre sensoriamento remoto, sendo associado a produção de biomassa e ao vigor das plantas.

Com as informações do NDVI fica mais fácil tomarmos decisões sobre a aplicação dos defensivos agrícolas, o que reduz as perdas, umas vez que ele permite uma visão ampla sobre a produção.

Já, o NDRE (Normalized Difference Red Edge) é um índice utilizado para avaliar o teor de clorofila nas plantas, além da captação de nitrogênio e a demanda de fertilizantes.

Quando utilizamos o NDRE, isso nos dá uma informação mais precisa das plantas saudáveis. Isso acontece porque, o NDRE não satura o mapa tão facilmente como faz o NDVI.

Portanto, a decisão sobre qual dos dois índices utilizar vai depender da cultura instalada e do porte da plantação.

Assim, quando temos plantas de maior porte, com mais densidade no seu dossel, o melhor é fazermos as análises com o NDRE. Já, quando temos plantas de menor porte, menos adensadas, podemos usar o NDVI.

Conclusão

No texto de hoje você aprendeu sobre os índices que lhe ajudam na hora de mapear as plantas na sua lavoura.

Aprendemos o que é NDVI, qual a diferença entre NDVI e NDRE e, como utilizá-los no campo.

Agora que você entendeu mais sobre essa tecnologia que tal utilizar na sua lavoura e tomar decisões com maior facilidade?

Gostou do texto? Tem mais dicas sobre NDVI? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Ainda resta alguma dúvida em relação as vantagens do MIP ou sobre como implantar esse tipo de manejo em sua lavoura de soja? Deixe o seu comentário abaixo!

 

Renato Borges

Filho e neto de produtor rural e sempre com a cabeça em tecnologia. Engenheiro de formação, criou a Agrointeli com intuito de democratizar a tecnologia no campo para pequeno e médio produtor rural.
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos