O GPS foi, por muito tempo, considerado um item de luxo que somente carros de alto padrão ou modernos smartphones tinham. Porém, hoje em dia, esse sistema tem grande importância para o agronegócio mundial, principalmente com o tão falado GPS agrícola.

Considerado um equipamento muito mais acessível para grandes, médios e pequenos produtores e adotado em todo tipo de atividade agrícola, o sistema de posicionamento global (GPS) vem se mostrando essencial para aquele produtor que quer produzir com mais economia e eficiência.

gps_agricola

Fonte: +SOJA 

Mas, mesmo sendo importante, muitos produtores não sabem como funciona o GPS agrícola, nem as funcionalidades desse sistema global. Esse é o seu caso?

Pensando nisso e para te auxiliar nas principais dúvidas sobre esse sistema, fizemos este material, nele apresentamos as funcionalidades e benefícios da adoção do GPS agrícola na sua propriedade. Confira a seguir!

O que é o GPS agrícola e como ele funciona?

Na atividade relacionada ao campo, o GPS agrícola é considerado uma das principais ferramentas da agricultura de precisão, tendo grande participação na busca por bons resultados e aumento da produtividade agrícola.

Mas você sabe, de fato, o que de fato é o GPS agrícola?

Para entender o que é o GPS agrícola, precisamos entender o que significa o GPS em si.

O GPS é a sigla de Global Positioning System, ou Sistema de Posicionamento Global. Esse sistema fornece ao aparelho receptor em solo (um celular, um tablet, um aparelho de GPS automotivo ou um GPS agrícola), sua posição geográfica e a hora certa na região.

Para funcionar bem, o receptor deve estar no alcance de pelo menos três satélites de posicionamento para que os dados sejam fornecidos. Além do mais, sua precisão aumentará se quatro ou mais satélites puderem ser acessados.

O GPS agrícola funciona exatamente dessa forma, mas suas possibilidades são bastante numerosas. Esse sistema permite monitorar desde os funcionários até veículos e equipamento. Permite também realizar navegação, medir áreas, determinar pontos (coordenadas), armazenar dados, entre outras funções essenciais, sempre com maior exatidão e eficiência.

Toda a coleta dessas informações permite também a criação de arquivos de performance e KPIs (Key Perfomance Indicators). Estes arquivos serão utilizados para a formulação de novos planos de ação ou melhorias, sempre com foco no aumento da eficiência.

GPS agrícola: um dos pilares da agricultura de precisão

A agricultura tem forte representatividade no Brasil, tendo uma grande trajetória até chegar ao que somos hoje. Ela é responsável por grande parte da exportação nacional e do saldo positivo da balança comercial do país. Devido a sua importância a busca por avanços que proporcionem melhorias no desenvolvimento e na gestão das atividades é constante neste meio. E um dos avanços mais representativos é a adoção da agricultura de precisão.

Em dentre os principais alicerces da AP temos o GPS como um dos mais importantes. Sua principal característica é a adoção de modernas tecnologias, que aliadas aos sistemas de informações geográficas (SIG) deram origem à agricultura de precisão.

Dessa forma, o uso do GPS na agricultura possibilita:

  •  A correta medição de áreas
  • Planejamento do plantio e mapeamento em campo
  • Amostragem de solo muito mais precisa
  • Direcionamento e controle de tratores
  • Inspeção da colheita, permitindo a identificação de plantas daninhas ou áreas danificadas por pragas, por exemplo
  • Analisar os tempos variáveis de aplicação
  • Mapeamento de todo o processo de produção
  • Colheita na hora certa
  • Maior controle ambiental

Mas, diante de todos esses benefícios, o GPS agrícola vem resultando em avanços significativos no uso de máquinas agrícolas, trazendo facilidades aos operadores. Quer saber porque? Confira a seguir. 

GPS em máquinas agrícolas: Mapas mais detalhados e monitoramento de dados de rendimento

Como vimos, o benefício mais significativo do GPS agrícola é a possibilidade de elaborar mapas detalhados da lavoura, com base em amostras do solo georreferenciadas e outras informações relevantes.

Dessa forma, com o mapa produzido, as máquinas agrícolas se tornam muito mais eficientes em diversos manejos comumente realizados.

Veja dois exemplos, que os mapas gerados pelo GPS agrícola podem contribuir:

1 – Pulverizadores poderão aplicar todo tipo de insumos de forma específica e variada e com o máximo de exatidão, sempre com o objetivo de evitar desperdícios.

2 – A redundância do trajeto das máquinas será reduzida, ou seja, as rotas automáticas vão fazer com que as máquinas praticamente passem por cada lugar apenas uma vez. Isso trará redução no consumo de combustível, além de evitar falhas na semeação, colheita e aplicação de produtos.

gps_agricola-fazenda-conectada

Fonte: VALTRA 

Além disso, por meio do monitoramento de dados de rendimento a partir de um GPS instalado em uma colheitadeira, por exemplo, o produtor poderá melhorar a preparação de certas áreas antes da próxima colheita.

No caso de culturas perenes, como é o caso da cultura do café, da uva e da laranja, o GPS agrícola também contribui a ponto de identificar em quais áreas são encontrados riscos ou oportunidades que merecem a atenção mais imediata do produtor.

Precisa reduzir suas despesas? O GPS agrícola irá ajudar!

Além de todos esses benefícios já citados, a redução dos custos é outro grande benefício do GPS agrícola, permitindo uma redução drástica das despesas das lavouras, indo além daquelas inerentes à agricultura de precisão.

Com este tipo de sistema será possível controlar remotamente as máquinas, otimizando todas as etapas do cultivo, do pré-plantio à colheita.

Com o controle automatizado e remoto das máquinas agrícolas, a quantidade de paradas será reduzida, já que elas não estão mais dependentes de um operador humano.

Por meio do mapeamento via satélite o produtor terá benefícios não só na condução da lavoura atual, mas também nas lavouras subsequentes. Isso ocorre porque os dados coletados servirão de base para o planejamento de como e quando a operação será realizada em todos manejos, tornando as atividades mais baratas e precisas.

Além disso, as chances de erros são muito menores. Com o georreferenciamento não haverá mais exagero no momento de aplicar um defensivo agrícola ou qualquer outro insumo que prejudique a lavoura. Com o GPS, cada área receberá a quantidade exata de insumo!

Tecnologia de georreferenciamento + Mão-de-obra qualificada: Parceria perfeita!

Como vimos, muitos serão os benefícios que o uso do GPS pode trazer para a atividade agrícola. Mas, certamente o grande benefício será a exatidão nas decisões tomadas, já que elas passam a ser realizadas com base em dados concretos.

Uma adubação malfeita ou a superdosagem pode resultar em quedas acentuadas de produtividade, desperdício de nutrientes e até devastar sua lavoura. O mesmo ocorre com a colheita sendo realizada sem parâmetros, ao fazer isso, sua produtividade tende a ser mais reduzida e os custos serão maiores.

Neste artigo, vimos que esses problemas podem ser solucionados por meio da adoção do GPS. Mas será que só isso basta?

A resposta é não! Aliada à tecnologia do GPS agrícola, você precisa investir na capacitação de profissionais para gerar informação de qualidade, analisar mapas e operar máquinas agrícolas.

Nesse contexto, o operador de trator de 15 anos atrás não tem mais espaço se ele não se especializar. Afinal ele deverá saber também operar um computador acoplado nessa máquina!

Por essa razão, é imprescindível que haja melhora no cuidado com a capacitação da mão-de-obra, abrindo a possibilidade de maior desenvolvimento da carreira, além de contribuir com o aumento da sua renda.

Assim, investir em profissionalização, fazer uma agricultura de precisão voltada para a agricultura brasileira e desenvolver tecnologia nacional ou adaptar tecnologias estrangeiras são os principais desafios para maior popularização do GPS agrícola no país.

Conclusão

Hoje, o GPS agrícola já é algo muito mais acessível para todo tipo de produtor. Os recursos de GPS deixaram de ser uma opção de luxo e se tornaram indispensáveis ao agricultor que quer extrair os melhores resultados das suas lavouras.

Essa forma de gerenciar a atividade via satélite contribui com todo o sistema produtivo, desde o pré-plantio até a colheita, contribuindo com o aumento da produtividade e da sustentabilidade, além de reduzir custos.

Porém, para que esse avanço seja realmente utilizado em sua totalidade, o investimento em capacitação da mão-de-obra vem sendo um dos desafios mais importantes a ser superado.


Leia também:

Tecnologia na agricultura: 5 conceitos de tecnologia que já estão ajudando o produtor

Tudo o que você precisa saber sobre o uso de drones na agricultura

Como o uso da tecnologia na agricultura ajuda a reduzir os custos de produção

Nanotecnologia na agricultura: realidade ou tendência?

Uso de drones na agricultura vale a pena?

7 aplicativos de agricultura digital que você deveria conhecer

4 tipos de tecnologia na agricultura que já são realidade

Renato Borges

Filho e neto de produtor rural e sempre com a cabeça em tecnologia. Engenheiro de formação, criou a Agrointeli com intuito de democratizar a tecnologia no campo para pequeno e médio produtor rural.
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

Siga nos